Maquinas de datilografar também se apaixonam.

Olhei para minha maquina de escrever e a vi empoeirada, lembrei de você digitando nela, lembrei de tudo que escrevi com ela para você.

Depois lembrei de todas as folhas rasgadas, da frase de Forrester para Jamal.

E do motivo de tanta poeira nela.Seria uma falta de respeito, um desparate imenso usá-la para enganar meu sentimento, para falar de nomes carnais.

É melhor que fiquemos assim, eu e ela empoeirados, do que mentirmos juntos sobre amar alguém.

Se for para mentir que seja eu o mentiroso solitário, não ela minha máquina empoeirada, que prefere seus dedos tímidos, que minhas grosserias.

Espero que não a mates de saudades, assim como faz a mim.